Printed From:

A dor de cabeça é responsável por grande parte das idas aos consultórios médicos e pode prejudicar a produtividade no trabalho, os afazeres do dia a dia e a qualidade de vida.
No entanto, na maioria dos casos, não está relacionada a condições graves de saúde.1

Tal dor, também chamada de cefaleia, pode ocorrer em diversos pontos da cabeça. Há casos, por exemplo, de dor de cabeça frontal e de dor de cabeça na nuca.2
Pode ser leve, moderada ou forte a ponto de incapacitar um indivíduo. Pode se manifestar como uma forte pressão ou uma dor aguda e latejante.3
Veja, abaixo, os principais tipos de dor de cabeça e onde o sintoma se manifesta em cada caso.

Entenda a dor na lateral da cabeça

A dor de cabeça tensional é a mais comum. Os pacientes relatam dor na lateral da cabeça, em ambos os lados, como uma sensação de aperto ou pressão. A dor costuma ter intensidade fraca ou moderada e pode irradiar da testa até a base do crânio. Frequentemente, também irradia até o pescoço, na forma de rigidez ou pressão.4.

A dor de cabeça tensional costuma estar relacionada com o estresse físico, provocado pelo cansaço, excesso de trabalho, atividade física ou exposição ao sol ou calor. Também pode ter origem muscular, devido à má postura durante o dia ou ao dormir. Pode haver ainda fundo emocional. Muitas vezes, surge no fim da tarde como consequência dos esforços realizados ao longo do dia.3

Enxaqueca é um tipo de dor cabeça frontal ou lateral

A enxaqueca é uma dor de cabeça que pode ser de forte intensidade, impedindo as atividades do dia a dia. Geralmente, tem início como uma dor lenta, que progride como uma dor de cabeça frontal, perto das têmporas, ou em apenas um dos lados da cabeça. Também pode ocorrer dos dois lados, o que não é muito comum. A dor pode surgir acompanhada de náusea, vômito e extrema sensibilidade à luz e ao som.2

Saiba o que é a cefaleia em salvas

A cefaleia em salvas ocorre em picos e é muito intensa. A dor é unilateral, ou seja, se manifesta em apenas um lado da cabeça e dura de 15 minutos a três horas.3
Geralmente, os episódios duram de um a três meses, com crises ocorrendo de uma a oito vezes por dia. Como a dor é muito forte, o indivíduo pode até mesmo acordar durante a noite.
Além da dor, podem surgir sintomas como congestão ocular e nasal, rubor facial e edema na pálpebra.5

Outros tipos de dores de cabeça

Certas condições de saúde também podem provocar dores de cabeça. São as chamadas dores de cabeça secundárias. Elas costumam ser mais preocupantes, já que estão associadas a outras condições e doenças. Algumas delas podem ser bastante graves, como meningites bacterianas e hemorragias do crânio.6

O maior desafio é diferenciar as dores que não são causadas por outras condições, como as tensionais e as enxaquecas, das secundárias, já que muitas vezes os sintomas são similares.
No entanto, as cefaleias secundárias podem vir acompanhadas de outros sintomas.6 Por isso, é importante ficar atento aos sinais do corpo e consultar o médico sempre que necessário.

Dorflex Uno Comprimido

Indicação: Enxaqueca
Dorflex UNO 10 comprimidos

Potente contra a enxaqueca2

Dorflex Uno Efervescente

Indicação: Enxaqueca
Dorflex UNO

Potente contra a enxaqueca2

Referências:

[1] Houle, T. T., Butschek, R. A., Turner, D. P., Smitherman, T. A., Rains, J. C., & Penzien, D. B. (2012). Stress and Sleep Duration Predict Headache Severity in Chronic Headache Sufferers. Pain, Vol. 153, no.12, pp. 2432–2440. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23073072/. Acesso em: 17 dez. 2020.
[2] Worley S. L. (2018). The Extraordinary Importance of Sleep: The Detrimental Effects of Inadequate Sleep on Health and Public Safety Drive an Explosion of Sleep Research. P & T : a peer-reviewed journal for formulary management, 43(12), pp.758–763. Disponível em : https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6281147 Acesso em: 17 dez. 2020.
[3] Lucchesi LM, Speciali JG, Santos-Silva R, Taddei JA, Tufik S, Bittencourt LR. (2010) Nocturnal awakening with headache and its relationship with sleep disorders in a population-based sample of adult inhabitants of Sao Paulo City, Brazil. Cephalalgia Vol 30, no.12, pp.1477-85 Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20974608/ Acesso em: 29 dez. 2020.
[4] Fabiana Yagihara et al., (2012) Primary headaches and their relationship with sleep, Sleep Sci, Vol.5, no.9 pp.28-32.. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/sleepscience.org.br/pdf/v5n1a06.pdf . Acesso em: 17 dez. 2020.
[5] Russell, M. B. (2007). Genetics of tension-type headache. The Journal of Headache and Pain, Vol.8, no. 2, pp.71–76. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2795154/ . Acesso em: 17 dez. 2020.
[6] Yazdi, Z., Loukzadeh, Z., Moghaddam, P., & Jalilolghadr, S. (2016). Sleep Hygiene Practice and Their Relation to Sleep Quality in Medical Students of Qazvin University of Medical Sciences. Journal of caring sciences, Vol. 5, no.2, pp. 153–160. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4923839/#R19 Acesso em: 17 dez. 2020.

Atualização do site: Janeiro/2022

Ficou com alguma dúvida ainda?