Printed From:

Pacientes que sofrem de enxaqueca são os que mais procuram atendimento ambulatorial e de emergência. É de grande importância clínica que os diversos tipos de dor de cabeça sejam propriamente diagnosticados e tratados. E quando se trata de enxaqueca, os sintomas são percebidos com sofrimento e podem afetar a qualidade de vida do paciente.1 Por isso, adotar práticas rotineiras que visam o bem-estar é importante para evitar e tratar a enxaqueca.2 Para saber mais detalhes sobre enjoo, fadiga e outros sintomas de enxaqueca, continue lendo!

Náusea está entre os principais sintomas de enxaqueca

A enxaqueca é sentida como uma dor de cabeça pulsante, unilateral, de intensidade moderada a forte e com duração média de quatro a 72 horas. Outros sintomas de enxaqueca que costumam acompanhar a dor de cabeça são a sensibilidade à claridade e barulho e desconfortos gastrointestinais. A enxaqueca dá enjoo, podendo provocar vômitos. Esse desconforto tende a ser incapacitante, ou seja, atrapalha as atividades rotineiras. Portanto, a resposta para o título é sim: em pacientes com enxaqueca, dor de cabeça e enjoo andam juntos e a náusea está entre os sintomas mais comuns.1 2

Fadiga pode estar relacionada à depressão

Enquanto dor de cabeça e enjoo são apontados como os mais recorrentes sintomas de enxaqueca, a relação da doença com a fadiga ainda precisa ser estudada de forma mais aprofundada.2 A fadiga é considerada um sintoma comum em outros tipos de dor de cabeça, mas faltam dados sobre a real recorrência em quem sofre com enxaqueca.3 4

Os desafios começam pela definição do que é fadiga. Termos como sonolência, cansaço, fraqueza generalizada, perda de força e perda de interesse são frequentemente confundidos e usados para representar a fadiga.3 4 Dessa forma, apesar de a fadiga não ser listada como um dos sintomas de enxaqueca episódica, o teor incapacitante da doença pode ser associado ao cansaço. Ainda mais porque, durante crises de muita dor de cabeça e enjoo, os pacientes encontram conforto e alívio ao ficar de repouso em locais escuros e silenciosos.2

Porém, pensar na fadiga como um dos sintomas de enxaqueca se torna algo mais preocupante ao analisar o quadro crônico da doença. O problema é considerado crônico quando as crises se dão por 15 ou mais dias, durante mais de três meses. A cronicidade gera um alerta por causar diminuição da qualidade de vida do paciente.2

A depressão e a enxaqueca estão diretamente correlacionadas e a fadiga é um dos principais sintomas da doença psiquiátrica.Com isso, em um quadro crônico, a fadiga é comumente oriunda da depressão, e não da enxaqueca.3 Por outro lado, a enxaqueca está ligada a distúrbios de sono. Noites mal dormidas podem ser um fator desencadeante para crises de enxaqueca no dia seguinte. Vale ressaltar que poucas horas de sono podem tornar a enxaqueca mais frequente e grave.4

O que é bom para enxaqueca?

Ao ser diagnosticado com enxaqueca, é importante seguir um acompanhamento especializado, que pode ser feito com um neurologista ou cefaliatra. Somente o médico é capaz de analisar caso a caso e receitar o uso apropriado de analgésicos e anti-inflamatórios para alívio da dor durante as crises. Entretanto, mudanças que visam um estilo de vida mais saudável podem ser aliadas.2

Estudos apontam que praticar exercícios físicos regularmente e ter uma rotina com sono de qualidade e alimentação regulares aumentam a sensação de bem-estar. É importante controlar o consumo de bebidas alcoólicas, cafeína e outros alimentos que podem desencadear crises. Terapias alternativas, como acupuntura e técnicas de relaxamento, também podem auxiliar no alívio da dor.1 2

Dorflex Uno Comprimido

Indicação: Enxaqueca

Potente contra a enxaqueca*1,3,4

Dorflex Uno Efervescente

Indicação: Enxaqueca
Dorflex UNO

Potente contra a enxaqueca*1,3,4

Ficou com alguma dúvida ainda?